TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO E SUA PERSPECTIVA PARA A REFORMA AGRÁRIA

  • Antônio Joanizio Martins Pereira
Palavras-chave: Teologia da Libertação, Questão Agrária, Cidadania

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar e compreender a partir dos autores Leonardo e Clodovis Boff, João Batista Libânio, Antônio Marco Junior Mitidiero, a Teologia da Libertação e a sua Hermenêutica no Campo Social, que distintamente das demais formas do pensar e do labor Teológico, direciona a sua discussão, o debate e preocupação para as populações menos favorecidas, oprimidas e exploradas pelo poder dominante, em especial na América Latina e especificamente no Brasil. Objetiva abordar na questão agrária, pontuando o antagonismo entre o capital fundiário de exploração das riquezas naturais, e a violência imposta aos sujeitos sociais dentre os quais, os indígenas, e camponeses. A Teologia da Libertação e o fundamento das  Comunidades eclesiais de bases (CEBs), servir como instrumento de politização  resistência e luta pela posse  da terra, trabalho direitos e dignidade, e inserção dessa massa marginalizada no contexto da  cidadania, portanto, para a Teologia da Libertação o pecado não se restringe apenas ao âmbito pessoal, mas no aspecto estrutural e social, por isso ela compreende que partindo do referencial bíblico  do histórico povo de Deus, é necessário a luta, a resistência, a politização, a organização e a conquista, a partir desses elementos imprescindíveis, um outro mundo é possível.

Publicado
2019-06-21